quarta-feira, abril 29, 2009

O mundo dos jornais...

Boa edição da Única de Sábado sobre a Rua da Democracia... A propósito, fica aqui o texto de José Manuel dos Santos sobre o dia 25 de Abril de 1974.

O dia
Os grandes dias são os que parecem mais pequenos. Neles, o tempo passa sem nos lembrarmos de nós, senão para repararmos nisso. Nesse dia, ele dormia quando, ainda era muito cedo, o telefone tocou. Ouviu-o tocar, mas não se levantou para o atender. Tinha-se deitado tarde, já o barco da noite passara o meio do seu mar, e queria dormir durante a manhã. Nas demoradas horas do antes de adormecer, esteve a ler um livro que se lhe tornara o corpo do seu corpo. Há livros assim: puxam-nos para um túnel de que não conseguimos sair a não ser no fim. Por isso, naquele princípio do dia, ele dormia e queria continuar a dormir.
Mas o telefone voltou a tocar e ele voltou a não se levantar para o atender. O tempo ouvia-se no tiquetaque do relógio que o media. A irritação despertava-o, mas ele fazia tudo para separar a causa do seu efeito. Deu uma volta na cama, tentou adormecer de novo e, quando o corpo já se entregava ao sono como a um algoz, o telefone tocou outra vez e ainda mais outra vez. Lançou então o lençol contra o mundo e, de um salto, levantou-se. Pelo vidro, olhou a manhã e viu que havia uma chuva ameaçada. O telefone parou de tocar e enfureceu-o, assim antes o enfurecera por não ter parado de tocar. Ficou à espera, à espreita. Mal soou a campainha, levantou o auscultador com o gesto de quem acha o que procura. E ouviu a voz de um amigo a contar-lhe, sem fôlego, o que estava a acontecer.
Atirou o auscultador contra o telefone e atirou-se contra a água do duche. Vestiu a roupa da véspera e correu para as ruas e praças, onde havia já gente a olhar com olhos fixos de ansiedade. Esqueceu-se então de tudo, menos do que estava a ver. Disso, nunca mais se esqueceria.
Viu os tanques e os soldados. Viu pessoas a avançarem e pessoas a recuarem. Viu gente a aparecer e gente a desaparecer. Viu, viu, viu - e quis ver para acreditar, São Tomé de um prodígio, de uma ressurreição, de uma revelação, de uma revolução.
Andou sem parar, excepto quando o pararam. Nunca tinha sido tão ágil, tão agudo, tão atento, tão oblíquo, tão íngreme, tão perspicaz, tão pérfido, tão persuasivo. Nunca tinha experimentado tanto a fusão do espaço com o tempo.
Ao princípio, não conseguia entender bem as regras daquele jogo de vida e de morte. Não conhecia quem era quem. Não compreendia de que lado estava o quê. Não sabia quem estava a ganhar, quem estava a perder. Não percebia o que decidia a vitória. Não tinha a visão do tabuleiro e do seu xadrez. Por isso, enquanto as horas passavam sem ele dar por elas passar, correu da Praça do Comércio para a Rua do Arsenal, da Rua do Arsenal para a Rua do Alecrim, da Rua do Alecrim para o Largo do Camões, do Largo do Camões para o Chiado, do Chiado para a Calçada do Sacramento, da Calçada do Sacramento para o Largo do Carmo.
Aí chegado, ficou a ver o que mais tarde toda a gente viu. Ficou a ouvir o que depois toda a gente ouviu: a multidão a falar baixo, depois a falar alto, depois a falar ainda mais alto. Ouviu a voz que vinha da árvore: Francisco Sousa Tavares, na sua rouquidão megafónica, proclamava a gravidade, o sentido e o risco daquele acontecer. Ouviu as ameaças e os tiros. Ouviu o silêncio e o seu ressoar. Viu sair do quartel, já a luz se fechava, o chaimite, cercado por mãos que queriam erguer-se aquém da vingança, além do medo. Ouviu e viu tudo isso, mas só realizou o que tudo isso era mais tarde. Reparou, nesse mais tarde, que se tinha esquecido de almoçar e de jantar, que não comia nada há vinte e quatro horas. Foi o momento em que a realidade lhe chegou e, com ela, a alegria. E o choro. E o riso.
Nessa noite, não dormiu: só sonhou. Levantou-se antes de a madrugada vir e saiu outra vez para a rua. Durante esse novo dia, durante os novos dias que se seguiram a esse novo dia (mas todos pareciam o mesmo dia), caminhou e não conheceu nem a pausa, nem o cansaço. Como ele, as pessoas andavam sem pôr os pés no chão. Com elas, voou para a Rua da Misericórdia, foi à António Maria Cardoso, correu a Palhavã. À noite, passou no Rossio e viu o Mário Cesariny, de máquina fotográfica levantada em frente da cara, a fotografar um marinheiro que sorria, primeira imagem da Aliança Povo-MFA. Viu mais. Mais. Muito mais.
Todos esses sítios foram dias e todos esses dias foram sítios. Por isso, quando passa nesses sítios, em dias que lembram esses dias, sente sempre o regresso de uma alegria inextinguível. Mas, às vezes, vê também a tristeza saltar sobre essa alegria.

José Manuel dos Santos
Colunista regular do "Actual"


Assim vai o mundo...

segunda-feira, abril 27, 2009

O mundo da música...

No sábado passou no Canal 2, o documentário "Movimento Perpétuo" sobre Carlos Paredes. É sempre com um enorme prazer que volto a ele! Um génio da música, um virtuoso da guitarra, um homem tranquilo e humilde, esquecido por uma certa elite cultural que o fez estar desterrado a arquivar radiografias. Que tenha sido negligenciado em vida não podemos fazer nada, mas por mim tem de ser relembrado para sempre como um dos grandes expoentes da música portuguesa...







Assim vai o mundo...

domingo, abril 26, 2009

O mundo dos filmes...

Foi dia de ver o filme "Show de Bola"! A estória de Tiago, um menino bom de bola que luta para não cair no mundo perigoso das favelas. Um filme brasileiro engraçado, que se vê muito bem...



Assim vai o mundo...

O mundo do humor...

Está fantástica...

Um estudo recente conduzido pela Universidade de Lisboa mostrou
que cada português caminha em média 440 km por ano.

Outro estudo feito pela Associação Médica de Coimbra revelou que,
em média, o português bebe 26 litros de Vinho por ano.

Isso significa que o português, em média, gasta 5,9 litros aos 100km,
ou seja... é económico!

Assim vai o mundo...

sexta-feira, abril 24, 2009

O mundo dos filmes...

Mais uma loucura cinematográfica de Frank Miller depois de Sin City! The Spirit conta a estória de um herói cartoon, que luta contra um vilão cartoon. Com um elenco de luxo e uma fotografia fabulosa, um belo filme para ver...



Assim vai o mundo...

terça-feira, abril 21, 2009

O mundo dos filmes...

O que eu gosto desta cena Mariachi...



Assim vai o mundo...

O mundo da crise...

Ainda vou voltar a isto mas acho sinceramente que escondeu-se a crise durante tempo de mais e agora está a exagerar-se nas consequências dela.. mas voltarei a isto...

Assim vai o mundo...

segunda-feira, abril 20, 2009

O mundo da música...

Ray Charles é sempre um porto seguro... Mesmo numa canção tão animada...



Assim vai o mundo...

sábado, abril 18, 2009

O mundo das revistas...

Já que tive a semana toda a trabalhar, só pude ler os jornais semanais ontem à noite. Duas coisas:

- Na Tabu da semana passada, a reportagem da Raquel Carrilho sobre a Michelle Obama. Parece-me que os norte-americanos não escolheram só um grande Presidente, mas também uma 1ª Dama fantástica. E tal como o marido, veio para quebrar alguns protocolos e instituições que já não tem razão de existir. Como por exemplo, o facto de ter abraçado a Rainha de Inglaterra! O mundo está farto de formalismos e precisa é de afectos. E quem ficou mais incomodado não foi a Rainha mas o fleumático povo britânico. Depois, pegaram com os vestidos sem mangas que ela usa! Ora ela é uma mulher com tudo no sítio, uma beleza bem afro-americana. Porque é que tem de se encher de roupa? Fosse isso o problema do mundo. E porque mesmo que a critiquem, ela tem força de espírito suficiente para manter o seu caminho. Ou não lhe chamasse o marido "The boss"...

- na Única da semana passada, uma experiência interessante. Uma espécie de relato de José Eduardo Agualusa de uns dias passados em Amsterdão e acabou um novo romance. Um olhar sempre muito pertinente de um dos melhores escritores africanos...

Assim vai o mundo...

O mundo dos filmes...

Ontem dois filmes:

- Primeiro um filme muito bom que passou um pouco despercebido entre nós.. Falo do filme Doubt/A dúvida (que teve até em cena em Portugal com Diogo Infante e Eunice Muñoz). Um filme de diálogos muito bem escritos e que mostra o confronto entre um padre (um Philip Seymour Hoffman magistral) e uma Meryl Streep (que não sabe ser má actriz). É um filme que nos deixa sempre em dúvida e que tem um momento brilhante de escrita aquando do sermão sobre o boato. Recomento vivamente...



- Depois o filme de animação Madagáscar 2 em português! Já o primeiro filme tinha sido a minha iniciação aos filmes dobrados em português. E não resisti a ver este também em português, sobretudo por causa do Bruno Nogueira (e no primeiro os Gato Fedorento). Um filme divertido, óptimo para crianças e adultos e que tem um momento hilariante quando aparece uma não tão simpática velhota.



Assim vai o mundo...

quinta-feira, abril 16, 2009

O mundo da blogosfera...

Um caro amigo mostrou-me um projecto ao qual se encontra ligado e que achei por bem divulgar:

Foi inaugurado o site antigosalunos.net, destinado ao reencontro de antigas amizades dos nossos tempos de estudo ou mesmo de qualquer tipo de cursos pós-graduações ou afins. Na base de dados, encontram-se incluídos todos os tipos de instituições, desde jardins de infância até universidades. As que não se encontrarem na base de dados (instituições ou cursos), está previsto o envio facilitado, para o site, de uma info, pelo utilizador, de um mail solicitando a inclusão da instituição/curso em falta.

Sendo assim e assin sendo, incito-vos a irem espreitar e participar nesta bela ideia...

Assim vai o mundo...

terça-feira, abril 14, 2009

O Mundo...

Cheio de trabalho com uma tradução sobre os benefícios médicos e dietéticos do cacau e chocolate! Volto para a semana...

Assim vai o mundo..

sexta-feira, abril 10, 2009

O mundo da música...

No Expresso da semana passada, no caderno Actual, vinha a seguinte crítica de Jorge Manuel Lopes ao álbum Ten dos Pearl Jam:

"Em «The Wrestler», Mickey Rourke lamenta que o caminha glorioso do glam metal de Guns N' Roses e companhia tenha sido arruinado nos anos 90 com a chegada de Kurt Cobain e do grunge. A queixa de Rourke é justa, mas engana-se no alvo: o problema não foram os Nirvana, mas sim os Pearl Jam, cujo álbum de estreia volta agora como o inusitado grande acontecimento de 2009 no campeonato das reedições. «Ten» saiu no Verão de 1991, demorou a explodir no mainstream, mas acabou por vender quase dez milhões de exemplares só nos Estados Unidos e influenciar profundamente um tempo e uma geração. À distância de 18 anos, o êxito e a relevância deste disco são inexplicáveis. Do glam metal, os Pearl Jam (e o grunge) excisaram o glam,, a agilidade, a exuberância visual, a força rítmica e, pior que tudo, as canções. «Ten» é um pastelão disforme e atolado em autocomiseração, 11 capítulos onde Eddie Vedder mastiga sílabas e o resto da banda toca rock virtuoso e castrado."

Ora, eu não consigo entender para que serve uma crítica assim! Se alguém não gosta tanto de uma coisa, mais vale estar calado e ir ouvir outra. Com certeza já se perceberia que este crítico não gosta de grunge e sobretudo dos Pearl Jam. Eu discordo totalmente. Acho que são um grupo que marcou uma geração e "Ten" é um daqueles álbuns que marca um momento da música. Aqui fica o meu tributo:







Assim vai o mundo...

quinta-feira, abril 09, 2009

O mundo da música..

Ora, temos um estádio mítico, uma música maravilhosa e um belo grupo! Senhoras e senhores, os Muse a cantar Feeling Good em Wembley...



Assim vai o mundo...

O mundo da Maria...

A bela da Maria fez um desafio:

1 - Agarra o livro mais próximo;
2 - Abre na página 161;
3 - Procura a 5ª frase completa;
4 - Coloca a frase no blog;
5 - Indica 5 pessoas para continuar a tarefa. (eu desafio toda a gente que ler isto)

Ora eu tenho um problema! O livro que está mais perto é o "Extensão do domínio da luta" de Michel Houellebecq, mas ele não tem página 161. Sendo assim peguei no meu Moleskine, fui à página 161, e a quinta frase faz parte de uma carta que escrevi, sendo que calha numa citação de uma carta de Napoleão a Josefina:

"Não passo um dia sem te desejar, nem uma noite sem te apertar nos meus braços."

Assim vai o mundo...

quarta-feira, abril 08, 2009

O mundo das revistas...

Revista Tabu de Sábado:

- A reportagem da Raquel Carrilho sobre os vícios menos recomendáveis dos Presidentes dos EUA e seus familiares. Um país que tenta ser exemplar em democracia
e também um dos mais puritanos. Clinton, Bush, Obama e seus familiares são escrutinados e julgados caso a sua vida não seja perfeita. Pois bem, eu prefiro um homem que beba mas seja um bom político (como Churchill) do que um que seja abstémio mas seja um ditador (como Hitler).

- Bom ler que Catarina Portas se lembrou dos antigos "Bóias" (quiosques que vendiam bebidas) e irá recuperar 30 até Outubro. São tradições que devem ser acarinhadas.

- Um trabalho abrangente e exaustivo sobre a NATO. Uma instituição que tem um futuro complicado porque está com dificuldades em adaptar-se a uma realidade diferente daquela onde nasceu (Guerra Fria).

- Um belo trabalho sobre um homem e jogador de futebol exemplar: Shéu Han! Filho de pai chinês e mãe moçambicana, fez a sua carreira quase toda no Benfica. O facto de ter apanhado apenas um amarelo em toda a carreira mostra como um futebolista pode ter um comportamento exemplar.

- Junto-me ao repto de Luís Filipe Borges para que a Sic Radical transmita o Tonight Show com Conan O'Brien.

- Associa-me ao medo demonstrado por José Antonio Saraiva no medo de algo acontecer a um filho. E concordo com ele quando diz que uma das melhores maneiras de salvar crianças de morrer afogadas é ensinar-lhes a nadar bem cedo.

Assim vai o mundo...

segunda-feira, abril 06, 2009

O mundo da sabedoria...

O que se aprende com miúdos do 2º ano ?!

- Antigamente na França os criminosos eram executados com a Gelatina...
(Pelo menos assim não doía tanto!)

- Em Portugal os homens e as Mulheres podem casar. A isto chama-se monotonia.
(É frustrante que até na 2ª Classe já pensam assim!)

- Em nossa casa cada um tem o seu quarto. Só a mamã é que tem de dormir sempre com o papá.
(Um destino terrível !)

- Os homens não podem casar com homens porque então ninguém podia usar o vestido de noiva.
(Que pena, ahh.)

- Os meus pais só compram papel higiénico cinzento, porque já foi utilizado e é bom para o ambiente.
(Que bom!)

- Adoptar uma criança é melhor! Assim os pais podem escolher os filhos e não têm de ficar com os que lhe saem.
(Com os animais de estimação também funciona assim.)

- Adão e Eva viviam em Paris.
(Sim, sim lá também é Paradisíaco).

- O hemisfério Norte gira no sentido contrário do hemisfério Sul
(Viver ao longo do Equador deve ser divertido.)

- As vacas não podem correr para não verterem o leite.
(Que bom saber isso!)

- Um pêssego é como uma maça só que com um tapete por cima.
(Nunca tinha pensado nisto.)

- Eu não sou baptizado, mas estou vacinado.
(Efectivamente deve ajudar mais.)

- Depois do homem deixar de ser macaco passou a ser Egípcio.
(Mmm..Isto ainda não sabia!)

- A Primavera é a primeira estação do ano. É na primavera que as galinhas põem os ovos e os agricultores põem as batatas.
(Nunca mais como batatas.)

- A minha tia tem tantas dores nos braços que mal consegue erguê-los por cima da cabeça e com as pernas é a mesma coisa.
(Acho que a mim aconteceria o mesmo às pernas.)

- Um círculo é um quadrado redondo.
(Tb pode ser visto assim.)

- A terra gira 365 dias todos os anos, mas a cada 4 anos precisa de mais um dia e é sempre em Fevereiro. Não sei porque. Talvez por estar muito frio.
(Um génio!)

- A minha irmã está muito doente. Todos os dias toma uma pílula, mas às escondidas para os meus pais não ficarem preocupados.
(Sem comentários!)

Assim vai o mundo...

domingo, abril 05, 2009

O mundo da música...

Que surpresa agradável! Já os tinha visto no American Idol, mas agora lançaram um álbum.. Amigas e amigos, os Nuttin But Strigz...



Assim vai o mundo...

sábado, abril 04, 2009

O mundo do humor...

Uma piada subtil...

A mulher com o melhor físico do mundo...



Assim vai o mundo...

quarta-feira, abril 01, 2009

O mundo dos filmes...

Ontem dois filmes!
O primeiro foi Tropic Thunder.. Uma comédia muito divertida com um casting de luxo! Ben Stiller, Jack Black, Tom Cruise, Robert Downey Jr (numa interpretação afro-americana que lhe valeu uma nomeação para o Oscar) num argumento bem engraçado. Um filme para divertir...



O segundo, deu na TVI, foi o A civil Action! Um filme de 1998 com John Travolta, Robert Duvall, William H. Macy, etc... Baseado num caso real, e que demonstra como mesmo o mais ambicioso dos advogados pode dedicar-se a uma causa nobre. Não conhecia mas foi uma bela surpresa...



Assim vai o mundo...