quinta-feira, setembro 29, 2005

O maior dos mitos...

A existência de um mito não vive, mas é exaltada quando há um fim trágico...
Certas personagens como Jim Morrison, John F. Kennedy, Bruce Lee, Martin Luther King, entre outros, ganharam a conotação de mitos porque para além do que fizeram em vida, o seu desaparecimento precoce deu azo a lendas de homens intocáveis. Mas o mito maior, talvez porque foi o mais fugaz de todos é o de James Dean! Neste dia em que se comemora o cinquentenário da sua morte, é relembrado o adolescente atormentado que em apenas três filmes (sendo que apenas um estreou quando era vivo) se tornou o ícone dos jovens rebeldes...
Eram os loucos anos 50, em que despontava o rock and roll e o ritmo de vida frenético. James Dean viveu a vida depressa demais e acabou no imaginário colectivo e nas paredes de muitos quartos.
Não considero um ídolo, nem nunca tive um poster seu, mas usaria uma t-shirt com a sua cara em homenagem à eterna juventude...

Assim vai o mundo...

Os penetras...

De volta ao cinema, desta vez para uma comédia que aborda o mundo dos penetras...
Owen Wilson e Vince Vaughn são dois solteirões que durante a época de casamentos, se divertem a fazer-se de convidados para comer, dançar e conquistar mulheres. Quando se dá o maior casamento do ano, eles não podem deixar de estar presentes. Só que desta vez, as mulheres que conhecem não são apenas de uma noite e os planos complicam-se. É uma comédia levezinha, com uma dupla improvável com um Owen calmeirão e um Vince eléctrico que não se cala um minuto. Um filme para relaxar e rir com uma série de situações de humor simples mas inteligente.

Assim vai o mundo...

quarta-feira, setembro 28, 2005

Uma segunda vida...

Creio que já falei nisto antes, mas antes a mais que a menos...
Cuba deve ser o país mais musical do mundo (a par do Brasil, se calhar). Apesar de todas as privações, até as pedras em Cuba cantam. Ry Cooder decidiu em 1996 juntar alguns músicos cubanos, alguns esquecidos nas ruas de Havana ou Santiago, e deu-lhes uma segunda oportunidade. Elíades Ochoa, Ibrahim Ferrer, Omara Portuondo, Rúben Gonzalez e Compay Segundo (este mais famoso internacionalmente) juntaram-se para dar uma nova vida ao Buena Vista Social Club. O resultado foi um sucesso enorme e a oportunidade de actuarem em Amesterdão e no Carnegie Hall em Nova York. É comovente ver pessoas de 80 e 90 anos a descobrir um mundo totalmente novo (sendo que Havana e Nova York devem ser os antípodas), e que julgavam não ver mais.
Bela a ideia que o músico americano teve pois deu-lhes uma nova alegria, uma nova vida e fez com que os mais novos conhecessem uma geração de talento musical bruto...

Assim vai o mundo...

terça-feira, setembro 27, 2005

Um vida em imagens...

Há cinco anos, decidi reunir todas as fotos que tivessem a ver com a minha vida e colar num caderno. Hoje tive a pôr noutro álbum ao mesmo tempo que recuava no tempo...
A nossa vida é feita de momentos, palavras, recordações! E as fotos que vamos juntando dão-nos preciosas ajudas para lembrar espaços e pessoas, e para enganar a ratoeira traiçoeira que é a memória. Lugares que visitamos, pessoas que conhecemos, sentimentos que vivemos, tudo parece ressurgir quando vemos o pedaço de papel com a imagem inserida.
Uma foto dos meus pais na 31 de Janeiro no Porto é o ponto de partida, a foto em que sou apenas um bébé pequeno numa cama enorme, as festas no infantário, o rebuliço no secundário, a loucura da universidade... Tudo documentado em imagens que ficarão no meu baú das recordações...

Assim vai o (meu) mundo..

segunda-feira, setembro 26, 2005

Always look on the bright side of life...

Não me canso de ver o filme As good as it gets (ou em português Melhor é impossivel)! É Jack Nicholson no seu melhor, transformando a película num one-man show...
Nunca um detestável obcessivo-compulsivo nos suscitou tanta simpatia. Por muito desagradável que seja o comentário ou as suas maneiras para a atormentada Helen Hunt e o sensível Greg Kinear, ele consegue sempre dar a volta e fazer com que o perdoemos. E depois há a célebre frase: "You make me want to be a better man!", que faz derreter qualquer coração feminino (e com toda a legitimidade pois é o maior dos elogios).
É uma interpretação cheia de pormenor, em que ele vai ao detalhe de cada um dos tiques de uma pessoa com uma patologia tão específica. É sem dúvida um filme para ver e rever...

Assim vai o mundo..

domingo, setembro 25, 2005

Uma bela semana...

De facto, esta semana tem corrido pelo melhor! Depois de ter conhecido Luís Sepúlveda, de ver o meu blog tão bem comentado, a cereja no topo do bolo foi mesmo a troca de mails com outra personagem das letras...
Conheci o blog Aviz no último dia da sua actualização e não podia ficar mais triste. Afinal, tinha descoberto o cantinho da blogosfera onde o multifacetado FJV escrevia os seus pareceres sobre a vida quotidiana e agora ele desaparecia. Lá deixei um testemunho como prova de respeito e dedicação. Se Sepúlveda é o meu escritor de eleição, FJV é a pessoa das letras com quem passaria um serão agradabilíssimo. Autor de belos livros, belas crónicas, belas sugestões culinárias, belos programas televisivos sobre livros e até de belos documentários sobre o país irmão, tenho a certeza que uma conversa com Francisco José Viegas seria uma viagem pelo bom gosto, cultura e joie de vivre...

Assim vai o mundo..

sábado, setembro 24, 2005

Imagens...

Tenho tido bastante dificuldade em postar imagens... Alguém me poderá ajudar?
Desde já agradeço....

Assim vai o mundo..

sexta-feira, setembro 23, 2005

A recompensa desejada...

Desde que comecei a escrever, nunca busquei recompensa monetária ou uma qualquer fama superflúa. Costumo dizer que quem escreve quer sempre ser lido. Assim, nada me faz mais feliz que gostarem do que escrevo...
Já tenho este blog há algum tempo... Bem sei que há espaços na blogosfera bem mais antigos, mas tendo em conta que nunca gostei de diários e que aqui escrevo quase todos os dias, já se tornou um cantinho bem preenchido. Com excepção de alguns comentários ocasionais, nunca um artigo meu teve 5 comentários como o de Luís Sepúlveda. Não sei se foi uma coincidência, mas a verdade é que quando me apercebi que tinha suscitado tanto interesse, fiquei duplamente satisfeito. Satisfeito que tantas pessoas partilhem comigo o gosto por esse escritor e satisfeito que tenham gostado do meu blog.
Mais feliz fiquei quando descobri que faço parte dos links de blogs bem mais conhecidos e reconhecidos. Essa é a recompensa que procuro: ler e ser lido!

Assim vai o (meu) mundo..

terça-feira, setembro 20, 2005

Não há pachorra...

Já não há pachorra para o Castelo Branco! Mas será que serei parte de uma minoria?
Lembro-me de um tempo, não há muito tempo atrás, em que José Castelo Branco era uma figura ridicularizada pelos portugueses. Não gostava porque se ele se sentia bem assim, não se deve julgar os outros. Mas depois veio a Quinta e passou a ser visto quase como uma figura nacional. E porque era engraçado, e porque sabia etiqueta, e porque fazia o que lhe dava na cabeça, passou a ter o povo todo do seu lado. Até as peixeiras do Bolhão!
A seguir à Quinta e ao seu próprio programa, aparece agora no novo programa da 1ª Companhia. E que programa mais anti-natura para ele! Acordar cedo, dormir pouco, ser mandado, praticar exercício físico, são tudo coisas que são de desagrado do menino. Mas ele com a sua faceta lúdica e de menino birrento lá vai entretendo o país. E toda a gente fala nele, que é o objectivo de um personagem que adora ser o centro das atenções

Assim vai o mundo...

PS- Nem acredito que acabei de gastar um post com o White Castle!

O mestre...

Não esquecerei este dia! Hoje fiz algo único, pedi o autógrafo/dedicatória a alguém. Esse alguém só podia ser uma pessoa: o meu mestre...
Sempre gostei de ler e tenho vários livros que posso considerar como favoritos, mas aquele que para além da leitura me incentivou à escrita foi o "Rosas de Atacama". Bem sei que não irá ser nunca uma das obras marcantes da literatura mundial (a menos que o autor ganhe o Nobel), mas encerra o estilo de escrita que descobri ser o meu. Contos curtos, rápidos, secos, de estórias verídicas, cheios de personagens atípicos. Apaixonei-me pela escrita e pelo livro, mesmo que os meus amigos não vejam o porquê dessa paixão.
Lembro-me de quando o li pela primeira vez, senti vontade de partilhar também as minhas estórias com o mundo. Mas acima de tudo, queria conhecer o autor! Aquele que mesmo não me conhecendo se tornou meu mestre...
Assim, hoje estive frente a frente com Luís Sepúlveda! A ocasião foi a apresentação em Portugal do seu último livro (falarei dele quando o acabar). Quem me conhece sabe que não sou de ficar nervoso ao pé de celebridades, mas tive receio de me engasgar. Tinha tanta coisa para dizer, mas diante dele não consegui articular palavra. Depois da dedicatória: "Para mi amigo con un saludo del America del Sur", ao apertar-lhe a mão, só consegui dizer: "Obrigado por tudo"...

Assim vai o meu mundo...

segunda-feira, setembro 19, 2005

Poesia faz falta...

"Minha alma quer-te, ainda que em tortura,
E sigo-te alegre na ânsia de procura.
Que estranho, ser defesa a nossa ligação,
Se os desejos ambos concordam !
Que quereria mais o coração
Quando amargurado te buscou em vão
E meus olhos te viram e amaram ?
Como desejo que quem tem poder
Sobre ti em nosso encontro não esteja !
Só assim a minha sede vai beber
Em doce fonte se teus lábios beija."

IBN AMMÃR

domingo, setembro 18, 2005

Não é o boxe, é a vida...

De vez em quando há filmes que se tem expectativa e ele não nos falha... Pois bem, Russel Crowe parece apostado em ganhar mais uma estatueta dos Óscars, no papel de Cinderella Man...
Como digo no título, não é um filme sobre boxe, é um filme sobre a vida. Assim como Russel Crowe, no papel de Jim Braddock, não é apenas um pugilista, mas um exemplo de alguém que mesmo no limiar da dificuldade, não abdica dos princípios e na esperança de dias melhores... Um segundo filme de boxe no espaço de um ano, e sobretudo sendo o primeiro o soberbo Million Dollar Baby, seria demasiado e repetitivo, não fosse a estória de ambos bastante diferente e bastante fora do contexto geral. Enquanto o filme de Eastwood aborda a dificuldade de subir na vida e sobretudo a eutanásia, esta película de Ron Howard, que já trabalhou com Russel em Uma Mente Brilhante, ajuda-nos a entender o drama dos norte-americanos a seguir à crise económica de 1929. Jim Braddock era um pugilista que subia calmamente a escada do sucesso sem conhecer a derrota, com uma futura hipótese de ser campeão e ainda mais rico e com uma vida familiar estável e romântica com a sua esposa e três filhos. Porém, surpreendido com uma crise que a princípio não parecia grave, mas que levou à falência muitos americanos, viu-se obrigado a ter de trabalhar a dobrar nas docas para sustentar a família e uma casa em que a luz e o aquecimento eram um luxo. Ainda assim, ele acreditava que teria uma segunda oportunidade e que desde que aqueles que amava se mantivessem unidos tudo melhoraria. A fome que todos passavam e os problemas de saúde do filho mais pequeno não o quebravam, desde que soubesse que a sua família se mantinha junta. A sorte ofereceu-lhe um novo combate, e apesar das privações que passara, arranja forças para ganhar um combate impossível e sonhar novamente com o título. Mas o que ele se vai apercebendo é que a sua luta tinha sido antes, a luta contra a vida, a luta contra a falta de aquecimento, a luta contra a falta de leite... Ganhar o combate com o campeão pode ter parecido díficil, mas ele tinha a vantagem de ter lutado contra adversários mais fortes...
O filme está muito bem construído, apoiado na simplicidade da história e deixando que o espectador se deixe conquistar por aquele irlandês simpático e com valores que deviam ser os de todos nós... Renée Zellwegger não se descai mas sente-se às vezes que ainda não tem a força interpretativa de uma Nicole Kidman ou Hilary Swank! Paul Giamatti, como treinador e empresário de boxe, é aquilo que nos habituou: um dos melhores actores secundários que um protagonista pode pedir... Um filme a ver e a emocionar...

Assim vai o mundo..

sábado, setembro 17, 2005

A aliança civil...

Hoje um tio casou-se! A falta de condições monetárias, fez com que apenas efectuasse a cerimónia civil. E eu descobri que ainda é mais chata que a religiosa...
O casamento civil, que eu nunca tinha assistido, é apenas um desenrolar de direitos e obrigações legais e que aborrece o comum dos mortais... Senti-me numa aula de Direito e ainda por cima das mais chatas, porque ouvi artigos como o direito ou dever de mesa, que não é apenas de comungar refeições mas de poder oferecer bons alimentos! Estranhíssimo...
Assim estive durante 25 minutos a ouvir todos os direitos e deveres até ao momento em que aceitaram casar e trocaram as alianças. Depois siga para o almoço porque por muito que a lei tenha importância, o que interessa é o estômago...

Assim vai o mundo..

sexta-feira, setembro 16, 2005

Chorar...

Dizem que chorar é bom, que liberta... Posso até concordar, mas prefiro guardar as lágrimas para que um dia elas tenham a força de destruir o couraçado insensível que se torna o nosso coração...
Seja na morte de alguém, seja a ver imagens chocantes que nos chegam de África, tenho vontade de soltar lágrimas! Mas a verdade é que consciente ou inconscientemente, as retenho dentro de mim. Posso talvez ser visto como insensível mas é justamente pela razão contrária... Gosto de ter cá dentro alguma tristeza, misturada com o meu natural optimismo e positivismo para que tenha alguma realidade. O mundo é um lugar díficil, com muitas perdas e insuficiências... Por vezes, em alguma adversidade, esquecemo-nos que há muita gente pior que nós e queixamo-nos com pouco. Eu prefiro nessas alturas, lembrar todas as lágrimas que não derramei pois são sinais que vi alguém que tinha direito a chorar e eu não!
Prefiro e devo dizer que me acontece, deixar que o sal corra na minha face quando estou contente ou quando me entusiasmo com algo. É sinal que não me deixo abater, que procuro por alegria no que faço ou digo... E aí sim, tenho gosto em contagiar os outros...
Bem sei que não serei normal, e que até pode ser entendido como uma falta de respeito ou maturidade, mas no meu funeral não quero lágrimas, quero risos, quero alegria, não por eu ter partido, mas pelo que deixei ficar...

Assim vai o (meu) mundo..

quinta-feira, setembro 15, 2005

Quarentinha...

Roubo este post ao blog http://boladevento.blogspot.com/, um bom blog de futebol...

"A história do homem que não festejava os golos que marcava começa neste dia, no ano de 1933, em Belém do Pará. Os pais registam-no como Waldir Cardozo Lebrego. Ele quase nunca respondeu pelo nome. Foi um número a vida inteira: Quarentinha. Tinha, na escola, o mesmo número, o 40, que o pai tinha no exército.
Ainda é o maior artilheiro da história do Botafogo (308 golos- 442 jogos), mas nunca foi visto como o ídolo pela torcida, nem pelos dirigentes. Porque não fazia festa nos golos. E isso, para os brasileiros, é como chutar ao lado."

Conclusão: Nem sempre é o resultado que importa, mas a alegria do bom resultado...

quarta-feira, setembro 14, 2005

Fiel ou leal?

Hoje vi o filme "Infiel"! Como o que quero dizer tem mais a ver com razões do coração remeto-vos para o meu outro blog...

Assim vai o mundo..

terça-feira, setembro 13, 2005

O génio de Tarantino...

Com o volume I algo enevoado na minha memória, vi hoje o filme Kill Bill vol.II! O mestre Tarantino é o melhor quando se trata de mortes cheias de estilo...
Ora bem, desde já os pontos inferiores à primeira película: a banda sonora é pior (mas era quase impossível repetir) e visualmente o filme é menos espectacular
(porque as cenas de luta são menos atractivas que a dos Crazy 88 ou a luta na neve). No entanto, este é o filme que tudo explica e tudo conclui. Assim, tem um argumento mais complexo e estruturado. A simplicidade com que o puzzle vai sendo montado ajuda-nos a ver a imagem completa que nele existe. Chegamos ao fim sem nenhuma dúvida e com a certeza que tudo está entendido.
Tarantino fez poucos filmes mas temos a certeza que quando sai um filme dele é muito bom. Desde a escolha da banda sonora, a excelência do casting (com alguns actores fetiche), a fotografia portentosa e os diálogos simplesmente reais, tudo faz com que Cães Danados, Jackie Brown, Pulp Fiction e estes Kill Bill sejam tudo filmes a ver, gravar e rever...

Assim vai o mundo..

domingo, setembro 11, 2005

Covil do Dragão...

Ontem voltei ao meu Dragão! O estádio onde mais paixão futebolística nasce dentro de mim...
Gosto de chegar bem cedo. Ver o estádio a encher aos poucos. Ouvir os comentários pré-partida. Distinguir os jogadores no aquecimento. Rir com os primeiros e injustos insultos à equipa de arbitragem. Sentir a tensão crescente à medida que a hora chega. Depois... o apito inicial! O calor do jogo ali tão perto. Os "bitaites"dos treinadores/jogadores de bancada. A bola que demora a entrar. O nervoso a crescer. A irritação para com o guarda-redes adversário que não se despacha. O penálti que não foi mas que os meus olhos juram ter visto. O intervalo que não acalma. O 0-0 que subsiste. As substituições que tardam. O final que se aproxima. O golo mágico que surge. O abraço colectivo que nos embala. O cachecol no ar. A alegria que contagia. Outro golo que surpreende. Mais um aceno do cachecol. O fim que já pode chegar. Um terceiro golo para cumprir a profecia do 3-0. O cachecol que agora não pára. O apito final que soa. O aplauso final. O evacuar lento dos artistas de dentro e fora do covil do Dragão...

Assim vai o mundo..

sábado, setembro 10, 2005

A morte de um mito...

Confesso uma das minhas loucuras. Divirto-me bastante a seguir o espectáculo que é o wrestling! Mas não sou o único em Portugal...
Lembro-me de há mais de uma década ver as minhas manhãs de sábado invadidas por uns homens enormes que se divertiam a dar pancada uns nos outros. Apesar de se perceber que muito era entretenimento, era normal começarmos a torcer por um ou outro lutador. Ora bem é aqui que entra a pessoa que quero falar! Os comentários da altura eram feitos por António Macedo e o mítico Tarzan Taborda. Pois bem, Tarzan Taborda morreu...
O homem que tinha sido campeão do mundo, que tinha lutado num pavilhão com mais de 100 mil pessoas e que aos 50 anos desafiava quem quer que fosse, foi traído pelo coração aos 73 anos de idade. Era uma personagem ímpar que tinha ainda um consultório de endireita na Costa da Caparica!
Continuarei a ver wrestling e a recordar o português que dizia derrotar todos aqueles que se atravessassem no seu caminho...

Assim vai o mundo...

quinta-feira, setembro 08, 2005

Cobardias...

Por vezes evito ler as notícias sobre Portugal no jornal! Hoje li e arrependi-me...
Mas que país é este onde crianças com meses ou anos de vida são violadas, torturadas e mortas? Quantas mais Vanessas, Joanas e outros mais serão precisos para que acabem estes crimes hediondos? Não consigo entender quais as razões que podem levar alguém a cometer tais barbaridades! Se não amam a criança como a dádiva da natureza que ela é, mais vale dá-la para adopção. Existem instituições que acolhem essas criaturinhas e dão-lhes uma oportunidade que nunca teriam noutro ambiente. Mas não... Preferem moer aqueles pequenos corpos de pancada, encher os ouvidos de gritos, massacrar os espíritos inocentes. A sua vida chega a ser um tal sacrifício, que a morte acaba por ser uma salvação! Mas mesmo nessa altura estão sujeitos a que os seus corpos sejam dilacerados, enterrados ou atirados a um rio...
Chegou a altura de gritar basta a todas essas tragédias!

Assim vai o mundo..

quarta-feira, setembro 07, 2005

Porra para a TVI..

A Tv em Portugal é má, mas isso já se sabe há muito! No entanto, há vezes em que me irrita mesmo...
Já não falando da qualidade (ou falta dela) dos programas, o que me tira do sério é o não cumprimento de horários! Hoje na TVI, líder na área do desrespeito, estava anunciado um filme que queria gravar (Kill Bill vol. I), mas qual não é o meu espanto quando ao ligar a tv me deparo com o Rambo III e que o outro tinha dado há dois dias. Pois bem, fiquei sem poder gravá-lo e tive que gramar com o Rambo que já vi 30 vezes...
Depois de algumas imprecações, decidi escrever este post e por aqui a minha indignação. Que falta de respeito para com os telespectadores que tem de esperar até horas tardías por filmes que tem intervalos de 15/20 minutos. Mas o cúmulo é quando não dão o filme que andam a anunciar até no próprio dia... Por estas e por outras, prefiro os canais temáticos da TVCabo. Aí os horários são cumpridos quase ao minuto e nunca temos surpresas desagradáveis...

Assim vai o mundo..

terça-feira, setembro 06, 2005

A falácia do curso superior..

Lembro-me que na minha infância e adolescência me disseram sempre que devia tirar um curso universitário para ser mais fácil arranjar emprego! Venho a descobrir agora a mentira que me contaram...
Abrindo o caderno de Emprego do Expresso à procura de algo para me candidatar, fiquei estupefacto! Assim, 3/4 dos anúncios eram para outros licenciados (mesmo que fosse para fazer coisas que eu faria), e os restantesnão careciam de licenciatura e não desejavam licenciados pois teriam que pagar maior salário. Dei por mim a pensar no que um dos cameraman do Curto Circuito me disse: "Tu tens qualificações a mais!". Na altura ri-me mas agora começo a ter que lhe dar razão...
Da minha busca, encontrei apenas um anúncio para croupier no novo Casino de Lisboa. Se me candidatei? Claro que sim! Mesmo que não fosse maluco o suficiente para querer, não tenho mais alternativas...

Assim vai o (meu) mundo..

segunda-feira, setembro 05, 2005

Sessão de cinema português...

Hoje foi dia de filme português! Decidi ver um filme que andava a adiar há algum tempo: Sorte Nula...
Estava à espera de alguns momentos divertidos, que os tem, mas não de um argumento tão bem estruturado. É claro que não é um filme de qualidade internacional mas consegue entreter e fazer-nos pensar que há em Portugal bons filmes. O casting de actores é muito bom, mesmo em registos diversos como comédia, drama, romance, acção e suspense. Há uma nova geração de actores, mais identificados com a TV, que tiveram aqui uma boa oportunidade para demonstrar versatilidade...
Quero destacar Rui Unas por ter um desempenho acima da média. Acho que é altura deste apresentador/actor/comediante ter mais projectos e de melhor qualidade.
Por fim de referir que neste filme temos várias mulheres atraentes como Carla Matadinho, Isabel Figueira, etc, o que só vem melhorar o aspecto visual..

Assim vai o mundo..

domingo, setembro 04, 2005

O que é um ubersexual..

Li hoje no Expresso o aparecimento de uma nova categoria de homens! Como já aqui tinha confessado, não me sentia muito bem na pele de metrossexual! Mas agora eis que surge o ubersexual...
Assim, de acordo com o artigo, estes «consomem muitos dos mesmos produtos que os metrossexuais, mas são muito mais másculos nas preferências»,ou seja, menos cremes hidratantes e mais bebidas alcoólicas. Expressam o seu lado feminino mas não perdem a masculinidade. Em resumo, combinam as características masculinas (força, honra e carácter) com as femininas (cooperação, comunicação e cuidados com a família); tem estilo sem ser vaidosos em excesso (algo sempre apontado aos metrossexuais); gostam de ir às compras, mas só aos artigos pré-definidos; são heterossexuais e os seus melhores amigos são homens.
Ora bem, estas características mais o facto de um dos exemplos dados ser o George Clooney, faz com que tenha descoberto uma categoria em que me adapto perfeitamente...

Assim vai o mundo..

sábado, setembro 03, 2005

Pôr do sol


Desta vez este lindo pôr do sol é na Quarteira, onde passei os últimos momentos de praia...

Assim vai o (meu) mundo..

sexta-feira, setembro 02, 2005

À descoberta da Europa..

Enquanto regressava à minha cidade, a minha respectiva partiu com algumas amigas num inter rail pela Europa...
Tenho a sorte de já conhecer várias cidade europeias, mas devo confessar que gostaria de fazer uma viagem desse estilo! Preferencialmente, gostava de fazer pelas estradas para poder ter mais liberdade de transbordo e horários, mas a ferrovia não me assusta, O conhecer de novas cidades, a sensação de pequenez e saudável sensação de estar perdido em algo que nos é estranho!
Neste caso, ela irá visitar Espanha, França, Suiça, Alemanha, Áustria, Eslovénia, Croácia, Eslováquia, Polónia, Holanda... Praticamente a Europa toda! São muitas línguas, muitas culturas, muitos monumentos, mas acima de tudo muita coisa boa para ver, fazer e viver...
Sem dúvida, uma experiência que se de ter...

Assim vai o (meu) mundo...

quinta-feira, setembro 01, 2005

"Nothing is for sure except death and taxes!"

Por vezes temos de atender aos imponderáveis da vida e que nos alteram os planos. E neste caso, a morte é o mais forte dos factores alheios à nossa vontade...
Um amigo meu passou a última semana a estudar para um exame mas devido à morte de um familiar, ficou impedido de o fazer! O funeral calhou exactamente à mesma hora e os laços afectivos foram mais fortes. Isto só prova que mesmo não sendo a nossa, a morte tem a força de alterar o curso da nossa vida. Apesar das perdas que já tive, não me posso queixar já que o decurso do meu quotidiano nunca se alterou! Já dei por mim a pensar no que aconteceria se perdesse uma pessoa realmente próxima. Não é um desejo mórbido, e bem sei que a realidade nunca pode ser prevista, mas gosto de, pelo menos um pouco, imaginar qual seria a melhor maneira de reagir... Porém sempre com a certeza que a morte apanha-nos sempre desprevenidos e nada podemos fazer contra ela...

Assim vai o mundo...