quinta-feira, junho 30, 2005

Adormeceres..

Existe uma fase do dia bastante ambígua, que tanto pode ser fascinante como desesperante... Falo daqueles momentos que antecedem o sono! É a fase em que tentamos adormecer e que o nosso espírito vagueia entre o mundo real e o dos sonhos... Nesta altura surgem ideias novas, algumas brilhantes, outras nem por isso... Vários músicos já admitiram que foi ao adormecer que lhes surgiram melodias que se tornaram célebres.
Como ainda não entramos totalmente no mundo onírico, conseguimos impôr a nossa vontade; mas como já abandonamos a realidade consciente, as nossas acções são descomplexadas e desinibidas... Acontecem então aqueles momentos mágicos de incosciência consciente, de realidade fantasiosa, de clarividência imaginária... Somos os reis ominipotentes de um reino de fantasia!
Já consegui, nestas alturas, escrever mentalmente livros inteiros, mas quando acordei destas doces letargias, vi que certos trechos nunca descobririam o seu caminho para o papel...
No príncipio afirmei que estes momentos são ambíguas! Isto porque por vezes o nosso desejo é dormir e o não aparecimento do sono pode desesperar o mais literário dos sonolentos...

Assim vai o mundo...

quarta-feira, junho 29, 2005

O quarto de Nanni...

Existe um realizador italiano que para além de toda o intervencionismo político que tem, tem criado alguns dos melhores filmes europeus dos últimos anos...
Nanni Moretti não é um realizador muito conhecido mas tem realizado pequenas obras de arte, cheias de sentimento... Não se pode esperar grandes blockbusters, mas simples filmes em que somos confrontados com cenas que poderiamos encontrar na nossa própria vida!
É o caso deste "O quarto do filho"... Um drama de uma família italiana em que vê o seu quotidiano abalado pela morte súbita de um filho... Toda a reacção dos restantes elementos revela uma humanidade que podemos identificar como nossa. É um filme triste, que talvez não faça chorar mas que obriga a parar e pensar! O pesadelo que é deixarmo-nos enredar numa teia de suposições e "ses..." que nada melhora a nossa vida mas que insistem em massacrar o nosso pensamento... Os papéis são bem interpretados mas dou uma especial relevância ao próprio Nanni que representa um psiquiatra que se vê perdido depois do desaparecimento do filho... É um filme sobre a perda e como cada um de nós lida com isso!

Assim vai o mundo...

terça-feira, junho 28, 2005

Dar é fixe, e o resto que se lixe...

Sofro do «síndrome do boxeaur»! Prefiro dar a receber... Sou do tipo de pessoas que gosta de receber prendas mas que adora oferecer e ver contentamento na cara da pessoa que recebe uma prenda minha...
Adoro dar todo o tipo de prendas: simples, elaboradas, baratas, caras, estranhas, extravagantes, etc... Não é preciso uma data específica, pode ser a qualquer altura! Se vejo um livro, por exemplo, que se adequa a alguém, compro e ofereço com dedicatória...
Tento sempre surpreender, não dar coisas banais, com um toque personalizado. Assim, a pessoa saberá sempre que fui eu que dei aquela prenda!
Costumo dizer que para dar um boa prenda é preciso conhecer bem a pessoa, por isso quando me pedem ideias para alguém que não conheço, tenho relutância em dizer alguma coisa! Até porque era chato dar uma sugestão e a pessoa acabar por não gostar da prenda...

Assim vai o mundo...

segunda-feira, junho 27, 2005

domingo, junho 26, 2005

Rostos passados...

Há um momento em que sabemos que as relações, ou melhor, os sentimentos em relação a uma pessoa mudaram! O momento em que as fotos saiem das molduras...
Confesso já que por falta de espaço, acho que só tive uma moldura com a foto de uma namorada e duas ou três com amigos! Por acaso, até gosto de fotos e quando tiver verdadeiramente espaço em casa, espero ter fotos de familiares, amigos e «mais que tudo»... Não gosto de ter fotos minhas por isso não as referi! Mas voltando ao ínicio, é um facto que normalmente se tem uma moldura da pessoa amada, especialmente no quarto. É uma presença na ausência física, a que se pode atirar um beijo, um olhar, uma palavra... Mas quando a relação acaba, começando ou não outra, a verdade é que a foto desaperece! A dor, raiva ou indiferença são as razões para esse pequeno gesto... "Longe da vista, londe do coração" é o ditado! Ou então há sempre aquela situação do namorado novo que chega e vê a foto do ex, e cria-se um ambiente tenso...
Na minha opinião, as fotografias deviam manter-se! Comprem-se mais molduras mas que não se tente apagar o passado...

Assim vai o mundo...

sábado, junho 25, 2005

Expressões que tal...

Hoje estava eu, o meu pai e a minha mãe à conversa... A dada altura o meu pai disse: "Trabalhava com o meu «falecido» pai!". Imediatamente deixei de ouvir o resto da conversa e comecei a meditar sobre tal expressão! Ora bem, numa conversa com desconhecidos, a expressão indicaria que o meu avô já faleceu. No entanto, é óbvio que quer eu quer a minha mãe estamos conscientes desse facto. Então por que razão estaria o meu pai a dizer isso? Aliás, o meu pai é apenas um exemplo pois parece um hábito que se adquire após a morte de um familiar a célebre expressão «expressão». É claro que isso, em princípio, elimina aquelas gaffes terríveis em forma de pergunta: "E como está x? Morreu!"... Isto seria logo motivo de constrangimento porque a morte é um assunto desconfortável para a maioria das pessoas...
Mas eu de facto não uso a palavra falecido porque não vejo necessidade. Por exemplo, se eu dissesse qualquer coisa como: " O meu pai dizia..." é escusado dizer falecido, primeiro porque usei o passado, e segundo porque (dirigindo-me a pessoas que soubessem do facto) sabe-se que não temos um pai vivo e um «falecido»....

Assim vai o mundo...

sexta-feira, junho 24, 2005

O fim do casting...

Achei por bem, uma vez que foi algo que condicionou a minha vida durante semanas, escrever algo sobre o casting do CC, agora que ele terminou...
Neste dia de decisões, e com os 5 candidatos em estúdio, fiz algo que nunca tinha feito e que me custou um pouco... Quem me conhece, sabe que tenho uma certa dificuldade em falar ao telefone (um dia escreverei mais sobre isto), mas decidi ligar para o programa e falar com os candidatos antes de ser anunciado o vencedor. Não irei aqui dizer o que disse sobre cada um mas creio que todos tem uma personalidade interessante e capaz de dar algo novo ao programa. É claro que tenho favoritos, e pessoas a quem fiquei mais ligado, mas referi aspectos positivos de todos, pois os possuem...
Devo admitir que ganhou quem eu menos esperava e desejaria... Nada de pessoal mas como apresentador! Confesso que se tivesse sido um dos outros quatro candidatos, iria vencer mais a minha fobia e participar telefonicamente... Assim, irei continuar a ver o programa, como via antes, apenas como espectador...

Assim vai o mundo...

quinta-feira, junho 23, 2005

Ó meu rico São João...

Apesar de ter crescido com o Santo António, devo admitir que sempre preferi o sao João! Não sei porquê, mas assim é...
Já passei as sanjoaninas no Porto (onde a festa é mesmo rija), em Braga (dominada pelos estudantes) e em Vila do Conde (mais calma das três)! Este ano, porém, a escolha recaiu numa festa privada perto de Braga. A festa tinha fins humanitários e por isso eu e alguns amigos escolhemos este cenário...
A festa estava boa, com boa música e maior presença feminina que masculina, mas faltava qualquer coisa... Bem sei que havia caldo verde e as sardinhas, mas faltavam os martelinhos, os alhos-porros, os manjericos, e sobretudo a confusão. Os gentios que numa noite do ano esquecem todos os problemas, as condições sociais são mandadas às urtigas e até os presidentes da República levam uma martelada amiga. Faltava perder-me no meio da multidão e sentir a populaça no seu melhor...
Tive uma noite diferente e não me arrependo, mas para o ano quero o meu São João bonito, dos outros sem igual...

Assim vai o mundo...

quarta-feira, junho 22, 2005

O prazer da mesa...

Já aqui falei que não sou do tipo de pessoa que tem prazer em comer... Normalmente como para me alimentar e talvez por isso prefiro comer pouco e mais vezes. Mas há boas excepções!
Com um par de amigos, decidimos comer leitão... Devo admitir que estava delicioso e que me vi a repetir vezes sem conta... Ligeiramente picante, a carne tenra do leitão parecia desfazer-se na boca. É claro que para além da carne, o acompanhamento era batatas fritas bem estaladiças. O pão de cereais, bem grande para que nada faltasse... Eu que nem gosto de alface e tomate, vi-me compelido a acompanhar este manjar com vegetais!
Foi um almoço bem consubstanciado que durou mais de uma hora... Normalmente, tenho uma dieta equilibrada mas permiti-me a esta escapadela carregada de calorias... Temos de sucumbir às tentações de vez em quando!

Assim vai o(meu)mundo...

terça-feira, junho 21, 2005

segunda-feira, junho 20, 2005

Governações...

Eis que chegamos aos 100 dias do governo de Sócrates... Engraçado mas ainda não tenho uma opinião completamente formada... Se por um lado acho que certas medidas são necessárias e o PS está a governar como se não houvesse eleições futuras, pensava eu que o boom iria ser mais forte... Pensei que a imagem e pensamento positivo iriam ser mais fortes e que o país iria reagir mais fortemente!
Em matéria de finanças, decisões difíceis foram tomadas e o povo queixou-se... Pois é, ainda vamos andar a padecer de erros passados durante muito tempo! A economia demora a arrancar porque a crise é global e cada vez menos os estrangeiros investem cá! A educação têm-se safado porque não houve problemas com as colocações de professores e pelos vistos para já as propinas não são problemas! As greves é que tem sido mais que muitas... Faz-me confusão haver tantas greves! Bem sei que isto não está fácil e que "the grass is always green on the other side", mas temos de cerrar os dentes e avançar... Se não estamos no fundo estamos lá perto, e nestas alturas temos de nos juntar todos e seguir com as condições que temos...
Este governo não é mau e está a fazer um bom trabalho... Espero que tenha a coragem de continuar e tomar decisões díficeis mas que ponham o país no bom caminho... Ah, mas sem desvios ou favorecimentos conhecidos como jobs for the boys....

Assim vai o mundo...

domingo, junho 19, 2005

Século XXI não significa civilização...

A Roménia é um país europeu! A religião católica é conhecida por um menor radicalismo nas suas posições! A humanidade está no seu ponto máximo segundo os evolucionistas! E no entanto...
Soube hoje que por estes dias uma freira romena que padecia de esquizofrenia foi cruxificada por um padre e outras freiras! A razão? Pensavam que a religiosa estava possuída pelo Diabo e precisava de ser exorcizada...
Nem sei por onde começar... A ignorância, a crendice, o extremismo! Como é possivel alguém confundir uma doença mental com uma intromissão do Diabo? E como é possivel alguém acreditar que um exorcismo é curado com uma cruxificação? É de tal forma absurda toda esta situação que tudo me parece anormal. No séc. XXI, numa altura em que o conhecimento humano já é o suficiente para conhecer patologias psicológicas, aparesem relatos destes... Já ouvimos histórias de abusos sexuais e físicas a pessoas especiais, mas cruxificação? Que mundo é este?
O padre foi detido, tentou uma fuga em frente às câmaras de tv, mas foi apanhado e irá agora responder por homicídio... Mas o problema é que já ninguém traz a pobre freira de volta! Ah, relembro que estamos a falar de católicos e não extremistas islâmicos...

Assim vai o mundo...

sábado, junho 18, 2005

Jantar em casa...

Gosto muito de dar jantares em minha casa... Reunir alguns amigos, nunca podem ser muitos porque não gosto de cozinhar para muita gente, e dar largas a uns bons momentos de convívio...
Desta vez decidi convidar dois amigos apenas... Como são bons garfos decidi começar por uns tacos mexicanos com um molho guacamole e recheio de feijão e carne de frango. É uma condimentada pela malagueta e pimenta preta, puxando a um bom vinho tinto (no caso Conde de Vimioso)... Este já é um prato pesado, mas decidi fazer também uns tortellinis com um molho à base de queijo e especiarias... Já muito bem alimentados, decidi adoçar-lhes a boca com um gelado de straciatella...
Foi um bom final para um jantar substantivado que não pode ser adjectivado (como diria o Rui Tovar)...

Assim vai o mundo...

sexta-feira, junho 17, 2005




Poucas pessoas entendem e gostam do Porto... Eu tenho a sorte de ser uma dessas pessoas...

A poesia de Caeiro...

Verdade, mentira, certeza, incerteza...
Aquele cego ali na estrada também
conhece estas palavras.
Estou sentado num degrau alto e
tenho as mãos apertadas.
Sobre o mais alto dos joelhos cruzados.
Bem, verdade, mentira, certeza, incerteza o que são?
O cego pára na estrada,
Desliguei as mãos de cima do joelho.
Verdade, mentira, certeza, incerteza são as mesmas?
Qualquer coisa mudou numa parte
da realidade - os meus joelhos e
as minhas mãos.
Qual a ciência que te dá conhecimento para isto?
O cego continua o seu caminho e
eu não faço mais gestos.
Já não é a mesma hora, nem a
mesma gente, nem nada igual.
Ser real é isto...

Alberto Caeiro

quinta-feira, junho 16, 2005

O direito à vida e o direito à morte...

Falei há uns tempos, a propósito da eutanásia, em dois filmes: Million Dollar Baby e Mar Adentro... O primeiro está ainda na lista de espera, porque mesmo os filmes consagrados, gosto de lhes dar um tempo de maturação. Quanto ao filme de Alejandro Amenábar, fui vê-lo hoje...
Numa reposição tardia, vi-o no cinema com um amigo a quem os filmes precisam de ser mesmo bons para convencer. Também eu tinha expectativas altas, por isso a película tinha de ser fantástica...
Amenábar habituou-nos a ser um bom contador de histórias, mas aqui apenas teve de deixar a estória se contar a si mesma. Javier Bardem, provavelmente o melhor actor europeu da actualidade, é Ramon Sampedro, um tetraplégico que após 26 anos preso a uma vida encarcerada decide que chegou a hora de morrer. A história é verídica, por isso sabemos de antemão que ninguém conseguirá demover Ramon a não tomar o copo de 200g de cianeto... O que impressiona é o espírito lúcido e, muitas vezes, divertido que ele demonstra ter e que nos convence que a sua decisão de morrer, não é em vão. Não se pode dizer que ele é um desistente, pois viveu mais de um quarto de século movendo apenas a cabeça e a imaginação... Encontrou ainda força para escrever um livro de poesia...
A verdade é que saímos convencidos, com o filme e com a vida...

Assim vai o mundo...

quarta-feira, junho 15, 2005

Mais uma vez o desemprego...

Mais uma vez procuro o que fazer... Depois da experiência no concurso da carreira diplomática e no casting do CC terem terminado, mais uma vez tenho de procurar trabalho. Não me posso queixar! Não me considero um desempregado normal... Apesar de não ter emprego ou vencimento, desde que acabei a minha licenciatura, tirei uma pós-graduação e estive na penúltima fase de dois concursos que duraram várias semanas ou meses! Considero que foi a continuação de uma aprendizagem e que me ajudou a definir as minhas ideias quanto ao meu futuro. Apesar de provavelmente dar um bom diplomata, com horário fixo e de fato e gravata, penso que a minha personalidade converge mais para o mundo das letras e da comunicação... É a tal forma de diplomacia alternativa, alicerçada na cultura, que mais me importa e não tanto a económica ou política!
Conheço as minhas capacidades e sei cada vez mais o que quero, e isso ajuda e muito a aranjar emprego! Porque quero um emprego em que goste de trabalhar, mesmo que seja a apanhar cocos numa praia brasileira...

Assim vai o (meu) mundo...

terça-feira, junho 14, 2005

O fim da aventura...

Hoje foi o dia em que foram escolhidos os cinco finalistas do casting do CC. Significou o fim desta aventura para mim...
Já contava com esta situação e o contrário é que seria para mim uma grnade surpresa. Foi uma experiência fantástica, onde aprendi imenso, conheci muitas pessoas interessantes e ganhei um gosto especial por um mundo que não me cativava: a televisão. Foram vários programas diferentes em que desenvolvi a capacidade de comunicar (seja com as pessoas ou com o estranho objecto que é a câmara) e interagir com outras personalidades...
A produção do programa foi fantástica, sempre com um profissionalismo divertido. Os apresentadores sempre acessíveis apesar de já terem maior notoriedade... Enfim, pessoas como a Tânia, Carinhas, Barbacena, Catarina, ou Xavier vão ficar na lembrança...
Quanto aos finalistas, ficaram alguns dos meus favoritos, outros nem por isso! Tem todos o mérito de chegar ali e merecem toda a sorte do mundo...
Quanto a mim, o fim desta aventura pode não representar o fim da linha em termos de TV... Vamos a ver...

Assim vai o (meu) mundo...

segunda-feira, junho 13, 2005

A vida que é eterna enquanto dura...

Num mesmo dia apagam-se duas personagens ímpares e fulcrais no séc. XX português! Para além do dia da morte, outra coisa os unia: mereciam ter tido uma morte menos augustiante e penosa...
Eugénio de Andrade foi sem dúvida um dos três poetas portugueses mais importantes do século passado! Não nascido mas vivido no Porto, mantinha uma distância apaixonante pela cidade que considerava como a mais sombria e secreta do país. Na sua busca pela sílaba perfeita, era um homem reservado e avesso a condecorações. Aliás, quando recebeu uma medalha camarária pela sua obra, disse que o que queria mesmo era que não lhe tivessem cortado a árvore que entrava pela sua varanda só para construirem lugares de estacionamento. Um homem simples e um poeta imenso...
Álvaro Cunhal marcou a política em Portugal durante décadas! Concordando ou não com ele, foi um defensor da liberdade e de uma classe que o apoiou firmemente. É verdade que a sua ortodoxia o impedia de ter uma visão mais real do mundo e do que deveria ser o Partido Comunista, mas não se condena quem acredita, pode-se criticar no que se acredita...
Estes dois vultos não mereciam o esquecimento que os últimos anos de vida e de doença lhes trouxeram, mas como diz Mortimer, personagem do livro Baunilha e Chocolate : "A morte não tem amigos!"...

Assim vai o mundo...

sábado, junho 11, 2005


Mais uma imagem fantástica, desta vez da praia do Pópulo na ilha de São Miguel...

Assim vai o mundo...

Ser tuga é ser maior de que os homens...

Há qualquer coisas nos lusitanos que nos faz ser tugas!
O que é ser "tuga" para mim? Ser tuga é passear para a praia ou para o centro comercial ao fim de semana, é tentar regatear o preço de qualquer coisa, é sentir-se inferior aos estrangeiros e superior aos imigrantes, é queixar-se de tudo como se fosse uma desgraça irreparável, é querer trabalhar o menos possível sem que o patrão reclame, é ter um telemóvel e tê-lo sempre ligado, é tentar quebrar as regras só pelo prazer de o fazer, é ocupar a faixa da esquerda nas estradas mesmo que a da direita esteja livre, é fazer uma viagem e levar a casa às costas, é achas o aborto imoral mas aceitar as idas às "meninas", é ter carros bons mesmo que isso o endivide, é querer aparecer na tv a todo o custo a dizer adeus mas fugir quando se tem de comentar alguma coisa, é contar histórias mesmo que pouco saiba sobre elas, é achar que o que é feito em cima do joelho tem mais sabor, é comer até fartar e provar que aguenta beber um litro de vinho, é criticar os políticos mas cair sempre na mesma cantiga, é ter pena dos pobres e insultar os ricos, é enviar ajuda para crises humanitárias e recusar esmola aos pedintes da rua, é unir-se à volta de desígnios nacionais e ignorar toda a gente no resto do ano...

O "velho do Restelo" nunca foi a minha personagem preferida, nem o fado lamentoso o meu gosto musical favorito... Ser "tuga" pode ser engraçado mas não obrigado... Sou português e com orgulho!

Assim vai o mundo...

sexta-feira, junho 10, 2005

Arrastões...

Apesar de não estar no país, vou sabendo notícias do cantinho à beira mar plantado... E a cacha do dia é o arrastão na praia de Carcavelos!
Como vos disse, estive um dia destes nessa mesma praia e vi alguns dos grupos descritos como possíveis causadores de problemas. Tirando o exagero normal destas notícias bombásticas, que por sorte não apanhei por estar distante, devemos analisar a situação como mais um sinal da violência e crime crescente em Portugal. Até há pouco tempo, a quem defendia que a Espanha era um país muito mais rico e melhor que nós, eu apenas respondia que também tinha três vezes mais homicídios violentos que nós! Perguntava então se era melhor riqueza ou insegurança...

O problema é que começa a haver demasiados crimes violentos... Tenho de constatar o facto que o modus operandi dos imigrantes de Leste é quem mais tem contribuído para isso. Não se trata de xenofobia ou racismo, apenas o facto de as máfias de Leste serem conhecidas pela crueldade e violência utilizadas. Se juntarmos a criminalidade da comunidade africana (fruto de uma pobreza marginal), e os excessos dos nativos lusos (fruto de sermos latinos de temperamento), podemos considerar que temos um problema crescente e preocupante...

Medidas ou soluções? Não as tenho porque não sou um especialista mas algo tem de ser feito sob a pena de perdermos a aura de país de brandos costumes...

Assim vai o mundo...

quinta-feira, junho 09, 2005

Viagens...

Comecei o dia em Lisboa, passei pelo Norte e acabei o dia em Espanha... Decidi ir até ao Norte de Espanha, conhecer a Galiza...
Fui até Sanxenxo e fiquei maravilhado... A verdade é que o sol com que fui recebido e a praia em forma de baía me conquistaram imediatamente! Depois a calma, as tapas e as gentes fez com que a vontade de lá ficar, regressar e ficar novamente... O mar azul transparente, os penedos, a areia fina... O marisco, as especialidades de peixe... Os gentios, os falares, os gestos exagerados...
Enfim, fiquei fascinado à chegada com um sítio que desconhecia e do qual fiquei fã... Espero que possam visitar e se apaixonar por esta terra...

Assim vai o mundo...

quarta-feira, junho 08, 2005

Amigos...

Admito que tenho uma estranha forma de estar na vida... Não sei se foi por já ter visto muita coisa e ter perdido outra tanta, sei que tendo a procurar as coisas boas que a vida me oferece!
Alguns elementos da produção do CC decidiu organizar uma festa com os 15 finalistas do casting... Em boa hora o fez! Alguns de nós já tinham criado empatias através dos CC castings mas uma reunião de todos permitiu que os laços ficassem um pouco mais fortes... Desde logo se percebeu que o alcool é um potenciador de emoções, de conversas e de imagens que foram sendo gravadas pelo sempre atento cameraman... A noite foi passando e fomos criando ligações que deixaram de ser apenas circunstanciais! Começamos a falar de fazer outras coisas juntos e encontrar noutras ocasiões... Os contactos foram-se trocando e enquanto o tempo passava maior era a cumplicidade!
Já a noite ia alta quando foi começado a perguntar quem deveriam ser os candidatos a passar à fase seguinte... Começaram logo a chover elogios de um lado e de outro, e mesmo com o desconto da carga etílica, sentia-se já referências sinceras e sentidas...

Enfim, foi uma noite a meu gosto... Não tenho pretensões a passar à proxima fase e por isso interessa-me mais conhecer pessoas a quem possa dedicar a minha amizade...

Assim vai o (meu) mundo...

terça-feira, junho 07, 2005

Praia..

A propósito de um CC casting, tive hoje de ir fazer entrevistas para a praia de Carcavelos... Fiquei pasmado! Primeiro, nunca pensei que às 17h30 de uma terça-feira, a praia pudesse estar cheia. Na brincadeira disse que no Norte se trabalha para no Sul se descansar! E na verdade não estou muito longe da realidade... Apesar de tudo o que se possa dizer, é verdade que no Norte se trabalha mais e seria impensável estarem tantas pessoas na praia num dia da semana... Quando iniciei a tarefa percebi que estava a ser um pouco injusto! Encontrei italianos, ucranianos e brasileiros... Ou seja, era uma praia internacional e quase sem portugueses!

A minha tarefa era convencer as pessoas a permitiram por bronzeador! Correu bem porque os portugueses (depois da timidez inicial) concediam, os italianos (interessados sempre em aparecer na TV) permitiam, e os brasileiros (sempre prontos para a brincadeira) deliravam... Enfim, um dia na praia que deu para exercer relações internacionais...

Assim vai o mundo...

segunda-feira, junho 06, 2005

Gabriel García Marquez

Gabriel Garcia Marquez retirou-se da vida pública por razões de saúde: cancro linfático. Agora, parece que é cada vez mais grave. Enviou uma carta de despedida aos seus amigos que, graças à Internet, está a ser difundida. A sua leitura é recomendada porque é verdadeiramente comovedor este texto escrito por um dos Latino-americanos mais brilhantes dos últimos tempos.

"Se por um instante Deus se esquecesse de que sou uma marioneta de trapo e me oferecesse mais um pouco de vida, não diria tudo o que penso, mas pensaria tudo o que digo. Daria valor às coisas, não pelo que valem, mas pelo que significam. Dormiria pouco, sonharia mais, entendo que por cada minuto que fechamos os olhos, perdemos sessenta segundos de luz. Andaria quando os outros param, acordaria quando os outros dormem. Ouviria quando os outros falam, e como desfrutaria de um bom gelado de chocolate!
Se Deus me oferecesse um pouco de vida, vestir-me-ia de forma simples, deixando a descoberto, não apenas o meu corpo, mas também a minha alma. Meu Deus, se eu tivesse um coração, escreveria o meu ódio sobre o gelo e esperava que nascesse o sol. Pintaria com um sonho de Van Gogh sobre as estrelas de um poema de Benedetti, e uma canção de Serrat seria a serenata que ofereceria à lua. Regaria as rosas com as minhas lágrimas para sentir a dor dos seus espinhos e o beijo encarnado das suas pétalas... Meu Deus, se eu tivesse um pouco de vida... Não deixaria passar um só dia sem dizer às pessoas de quem gosto que gosto delas. Convenceria cada mulher ou homem que é o meu favorito e viveria apaixonado pelo amor. Aos homens provar-lhes-ia como estão equivocados ao pensar que deixam de se apaixonar quando envelhecem, sem saberem que envelhecem quando deixam de se apaixonar! A uma criança, dar-lhe-ia asas, mas teria que aprender a voar sozinha. Aos velhos, ensinar-lhes-ia que a morte não chega com a velhice, mas sim com o esquecimento. Tantas coisas aprendi com vocês, os homens... Aprendi que todo o mundo quer viver em cima da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade está na forma de subir a encosta. Aprendi que quando um recém-nascido aperta com a sua pequena mão, pela primeira vez, o dedo do seu pai, o tem agarrado para sempre. Aprendi que um homem só tem direito a olhar outro de cima para baixo quando vai ajudá-lo a levantar-se.
São tantas as coisas que pude aprender com vocês, mas não me hão-de servir realmente de muito, porque quando me guardarem dentro dessa maleta, infelizmente estarei a morrer..."

Acrescento a isto que por este e outros escritos, Gabo éum dos meus escritores favoritos...

Assim vai o mundo...

sábado, junho 04, 2005

Jorge Maia

Não costumo usar o meu blog para publicitar pessoas mas desta vez é preciso...
Um talentoso jovem e amigo meu de nome Jorge Maia com 16 anos, tem vindo de semana a semana a quebrar recordes nacionais de natação. Já participou em vários meetings internacionais obtendo lugares honrosos... Ele é uma esperança para os próximos Jogos Olímpicos!
Então porque me decidi a falar nele? Po causa das condições que ele dispõe... Poucos são os apoios dados por falta das autoridades competentes... A própria Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão deveria acarinhar uma pessoa da terra, ainda para mais um jovem. Mas não! Em vez disso, preferem dar os subsídios e patrocínios a corredores de automóveis já consagrados (capazes de os angariar por si mesmos) e que não tem obtido resultados por ai além...
Bem sei que as minhas palavras não chegaram a quem deviam mas tinha de pelo menos expressar o meu desacordo. Por este Portugal fora há muitos exemplos assim... Confesso que aconselhei o Jorge a sair do país, não porque não goste de Portugal mas porque o miudo merece ter apoio para potenciar as qualidades que possui...

Assim vai o mundo...

sexta-feira, junho 03, 2005


Este magnifico pôr do sol é em Goa...

Bohemian Bourgeois

Fala-se agora muito de metrosexuais! Não conheço bem a definição de metrosexual, mas penso ser alguém que dá muita importância à beleza física e que trata da sua imagem... Lembro-me que antes já existiu outras designações que classificavam um certo grupo de pessoas em termos estéticos! Lembro-me particularmente de uma que gostava e que até me identificava: bohemian bourgeois...
Os "bobos" são um grupo que foi confundido com os yuppies! No entanto, enquanto os segundos estão mais ligados ao trabalho, os primeiros dão primazia ao estilo. O estilo não é só imagem! Beber um cappuccino cremoso, ouvir "Madama Butterfly" ou ir ao teatro nada tem a ver com a nossa aparência mas com o nosso comportamento. Apesar de ter alguns cuidados com o corpo e o vestuário, dedico muito mais atenção aos pequenos pormenores que realmente me façam ter um certo estilo... Até porque não sigo modas! Prefiro coisas intemporais como um bom e discreto relógio, a leitura de um clássico, o desfrutar de uma bela noite...
Admito que gosto dos bohemian bourgeois, até porque me transporta a uma certa época em que Praga era um óptimo local para viver...

Assim vai o mundo...

quinta-feira, junho 02, 2005

Os fugitivos e os opinativos...

Hoje a minha tarefa atribuída pela equipa do CC, era fazer entrevistas aos transeuntes na Rua Augusta... Ao fazê-lo deparei-me com uma pequena experiência sociológica!
À medida que nos preparamos para fazer a entrevista ou a fazemos, podemos descobrir dois tipos de pessoas: umas começam a fugir do microfone como se fosse o Diabo em pessoa, e outras ficam por perto de modo a serem entrevistadas... Tanto não consigo entender uns nem outros! Se por um lado, acho estranho ter uma tal fobia a uma camâra que não se consiga responder a seja o que for, também me faz confusão quem tenah tal ânsia de aparecer que por vezes finja estar a ver se chove ou não para que possa ser entrevistado... Hoje tive pessoas que correram quando perguntei se podia fazer uma pergunta, mas vi também um senhor a demorar-se só para que eu o visse e fala-se com ele... Não entendo! A minha reacção seria passar normalmente e se me pedissem a opinião, responderia sinceramente...
Estas são apenas algumas das reacções que fazem parte da maneira de ser dos portugueses, mas eu vou voltar a este assunto brevemente...

Assim vai o mundo...

quarta-feira, junho 01, 2005

O segundo teste de fogo...

Hoje tive o segundo teste de fogo no casting do Curto Circuito, pois tive mais uma vez que apresentar as três edições... Mais uma vez o nervoso não me atacou e pude ser eu mesmo! Na Zona de Jogos, mais uma vez com a Solange, tudo correu tranquilamente e sem sobressaltos mesmo com o tempo contado! Depois, o auge do dia... Apresentar o CC Mini-fórum com o Fernando Alvim é uma aventura mesmo que o tema seja o aumento dos impostos! Temos de um lado a loucura de um homem da tv que nos leva a falar de tudo que se possa imaginar, e por outro as pessoas da regie a tentar que sejamos nós a conduzir o programa e falar do que era suposto... Tentei criar um equilibrio das duas coisas e espero não me ter saído mal! Na Primeira Edição, calhou-me a Rita e foi fácil pois é claramente a área em que estou mais à vontade... Para mim ler o teleponto e tentar dizer as noticias de forma engraçada é simples e a meu gosto!
Assim se passou mais um dia neste casting que tem sido uma aventura engraçada e cada vez mais inebriante... Começa a ficar um bichinho irresistível...

Assim vai o (meu) mundo...